quinta-feira, 5 de outubro de 2017

PROVISA faz mais uma Ação de Saúde na Igreja São Judas, no Jabaquara

Equipe da PROVISA  e voluntários da Igreja São Judas atuaram durante todo o dia

Dando prosseguimento aos atendimentos da Caravana da Saúde e Cidadania, a ONG Provisa - Projeto Visão em Responsabilidade Social, participou de mais uma Caravana da Saúde e Cidadania nas dependências do Santuário São Judas Tadeu, no bairro do Jabaquara, zona sul da capital paulista.

EQUIPE PROVISA NO JABAQUARA
Uma equipe com mais de vinte profissionais da saúde atuou durante todo o dia, coordenados pela técnica Rosângela Ferreira e o oftalmologista Dr Carlos Alberto Alarcon. Foram atendidos mais de quatrocentas pessoas da comunidade. Algumas pessoas foram encaminhadas para cirurgia de catarata e outras patologias detectadas durante o atendimento oftalmológico.

Na oportunidade foram realizadas também aferições de pressão arterial e glicemia, além de orientações e palestras preventivas de saúde.

De   janeiro de 2.013 até setembro deste ano a PROVISA atendeu a 2.322.803 (dois milhões, trezentos e vinte e duas mil e oitocentas e treis) pessoas de diversas comunidades paulistas.  

Estes atendimentos foram realizados em comunidades periféricas da capital paulista e em cidades do entorno, tais como: Franco da Rocha, Francisco Morato, Osasco, Tapiratiba, Mairiporã, Barueri e tantas outras comunidades. Também são realizados atendimentos em parceria com a Cruz Vermelha Brasileira e com o Rotary Club International.     

sábado, 26 de novembro de 2016

Sucesso o mutirão da Oftalmologia realizado na Cruz Vermelha

Equipes de voluntários da Provisa e da Cruz Vermelha 
Mais uma vez a Cruz Vermelha Brasileira, filial do Estado de São Paulo e a Provisa -Projeto de Responsabilidade Social Visão em Saúde realizam o "Mutirão de Oftalmologia". Foram dois dias de atendimento nas dependências da Cruz Vermelha, em São Paulo, oportunidade em que centenas de pessoas tiveram a oportunidade de realizar testes de diabetes, Hepatite, pressão arterial e exame de vista completo por profissionais da Cruz Vermelha e da Provisa. A Cruz Vermelha cuidou dos testes enquanto a Provisa atendia os pacientes em 4 consultórios oftalmológicos montados em salas adequadas aos exames.

Dos mais de quatrocentos exames realizados, foram detectados 31 casos de patologias, sendo 21 deles de catarata. Os casos de catarata foram encaminhados para avaliação cirúrgica enquanto os demais foram encaminhados para o serviço público de saúde para acompanhamento.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Provisa realiza mutirão da oftalmologia na sede Cruz Vermelha

Endereço: Rua Moreira Guimarães, 699
(próximo ao aeroporto Congonhas)
 
A Provisa - Projeto de Visão em Responsabilidade Social em parceria com  a Cruz Vermelha Brasileira (filial de São Paulo), realizam nesta sexta e sábado, dias 25 e 26 de novembro, mais um Mutirão da Oftalmologia. Os casos de catarata serão cadastrados para realização das cirurgias, gratuitamente. As demais  patologias serão encaminhadas para tratamento.

  HEPATITE ZERO

A ONG Provisa e a Cruz Vermelha aderiram a campanha de Rotary Internacional "HEPATITE ZERO" e aproveitam os dois dias do mutirão de oftalmologia para também realizar testes de Hepatite, aferição de pressão arterial e testes de glicemia.

O Rotary Club de São Paulo Campo Limpo já realizou mais de dois mil testes de hepatite nos últimos dois meses da campanha. As pessoas que apresentarem como portadores da  hepatite são encaminhados para tratamento gratuito na ABPH - Associação Brasileira dos Portadores de Hepatite, parceira do Rotary Internacional nesta campanha..

sábado, 5 de novembro de 2016

Provisa participa de Ação Social na Gleba do Pêssego

 A  PROVISA participou de mais uma ação social realizada na zona leste de São Paulo. Promovida pelos Rotary Clubes de Itaquera e Vila Matilde, neste sábado, 05/11. A ação  aconteceu na Escola Francisco Mignone. Além da Provisa, participaram diversas outras entidades com uma série de serviços à comunidade. A provisa realizou os exames de vista em mais de setenta pessoas, entre crianças, adolescentes e adultos. 

As fotos mostram a abertura do evento, com presença do Presidente do Rotary Itaquera, Pedro Goulart, o diretor de eventos do Rotary Vila Matilde, Gilberto Mangrella, a diretora da escola,  Suely Gonçalves Giroto e coordenadores dos voluntários.         

As famílias da comunidade da Gleba do Pêssego prestigiaram o evento comparecendo em massa. Também estão de parabéns as diretora e professoras da unidade escolar que deram total apoio para o sucesso do evento

domingo, 23 de outubro de 2016

Provisa no "X Rotary em Ação"

A Provisa - Projeto de Visão em Responsabilidade Social participou neste domingo, 23/10, do X Rotary em Ação, realizado pelo Rotary Club de São Paulo Morumbi.  A Provisa realizou os exames de vista totalizando mais de 230 consultas. 
Ao lado, os rotarianos do Morumbi e SP Campo Limpo no cadastramento dos moradores.
O total de atendimentos, incluindo todos os srviços oferecidos ultrapassou a casa de duas mil pessoas. 

sábado, 22 de outubro de 2016

Provisa na ação Social da Igreja Metodista de Mairiporã

Ao final do evento, um culto de agradecimento foi realizado no templo da Igreja
Pastor Wagner homenageando os voluntários
A Provisa, dando prosseguimento as Caravanas de Saúde, esteve neste sábado no município de Mairiporã. Atendendo convite da Igreja Metodista Livre, através do Pastor Wagner Oliveira dos Santos e sua esposa Célia, foram realizados mais de cem consultas oftalmológicas  Além da Provisa várias organizações e voluntários ofereceram diversos outros serviços na área da saúde e cidadania.

O trabalho social da Igreja Metodista Livre de Mairiporã completou 10 anos de atividades a favor das comunidades crentes da cidade. Ao final do encontro, a Igreja homenageou as equipes de voluntários. Em nome da Provisa, o Diretor Leoncio Corrêa, agradeceu a homenagem salientando que "de parabéns está a Igreja, através de seus membros e do Pastor Wagner que não tem medido esforços para a realização, com êxito, deste trabalho humanitário."



quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Colírio desenvolvido na Unicamp pode salvar a visão de diabéticos

Um colírio desenvolvido por pesquisadores da Unicamp em Campinas (SP) pode evitar que os cerca de 422 milhões de diabéticos no mundo, sendo 16 milhões no Brasil, segundo cálculos da Organização Mundial de Saúde (OMS), desenvolvam uma doença ocular que pode levar à cegueira. A retinopatia diabética, atualmente, só tem tratamentos invasivos, com o uso de laser, injeções e cirurgias.


“O número de diabéticos está aumentando muito no mundo, principalmente pela má alimentação e falta de exercícios.”
Jacqueline Mendonça Lopes de Faria, da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp
O novo medicamento ainda está em fase de estudos com ratos de laboratório e precisa ser testado em seres humanos. Mas, para isso, é preciso que alguma indústria farmacêutica se interesse pelo produto, adquirindo a patente, e banque as pesquisas.
“Essa fase de estudos em humanos é muito cara e precisa envolver vários centros de pesquisa. A primeira fase é feita em pessoas saudáveis para saber se o colírio é seguro. A segunda fase é em pessoas com a doença para saber se ele é eficiente em humanos.”, diz Jacqueline Mendonça Lopes de Faria, da Faculdade de Ciências Médicas, uma das responsáveis pela pesquisa.
Depois dessas fases ainda há testes em grupo maiores, com milhares de pessoas, e por um período maior de tempo. Com investimento nesses testes, o medicamento poderia ser habilitado para ser colocado no mercado em cerca de cinco anos.

Estudos
Ela estuda a doença há 20 anos, mas foi em 2008 que começou com um grupo de oito pesquisadores a desenvolver o colírio.
Primeiro foram estudados os possíveis mecanismos para o tratamento. Depois estudadas as substâncias que poderiam atuar para controlar a doença. Após o grupo da FCM, se juntaram ao trabalho pesquisadores da Faculdade de Engenharia Química (FEQ) da Unicamp.
Os primeiros testes foram feitos em ratos de laboratório e, além de resultados positivos no tratamento, não apresentaram reações adversas. O principal desafio foi desenvolver um produto que conseguisse driblar as barreiras oculares e chegar até a retina levando o princípio ativo.
Doença
A retinopatia diabética afeta cerca de 40% dos diabéticos. As altas taxas de glicemia degeneram a retina e, com o tempo, a visão pode ser afetada. No início a doença é imperceptível, mas depois podem aparecer manchas na visão e, em casos mais graves, ocorrência de edemas que podem lavar à cegueira.
“O número de diabéticos está aumentando muito no mundo, principalmente pela má alimentação e falta de exercícios. Junto a isso, com os novos medicamentos e tratamentos, quem tem a doença está vivendo mais. Por isso, as complicações da retinopatia se tornam mais frequentes”, diz Jacqueline.
As intervenções cirúrgicas, uso de injeções e laser para o tratamento muitas vezes precisam ser repetidos, o que aumenta os riscos e as sequelas aos pacientes. O colírio, além de não ser invasivo, pode ser aplicado preventivamente, impedindo o desenvolvimento da doença.
Além da retinopatia, há a possibilidade do colírio poder ser usado para o tratamento de outros distúrbios oculares, como o glaucoma. Mas isso ainda depende de novos testes e adaptações para os diferentes tratamentos.
Empresas interessadas no licenciamento da tecnologia podem entrar em contato com o Setor de Parcerias da Agência de Inovação Inova Unicamp pelo e-mail parcerias@inova.unicamp.br ou pelos telefones (19) 3521-2552 ou 3521-2607.
– Fonte: Portal G1

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Provisa participa do X Rotary em Ação

No próximo domingo, dia 23, a Provisa estará participando do "X Rotary em Ação" realização do Rotary SP Morumbi. A Provisa leverá os exames de vista enquanto o Rotary SP Campo Limpo colabora na realização dos testes de Hepatite.
Veja detalhes no cartaz acima e participe conosco como voluntário.

sábado, 15 de outubro de 2016

Provisa comemora 1,5 milhão de atendimentos

A Gestora da ONG Provisa que realiza mutirões de Saúde e Cidadania no município de São Paulo várias cidades do estado, está comemorando a realização de  HUM MILHÃO E MEIO  de atendimentos, desde sua fundação em   setembro de 2.011.

Maria de Lourdes ressaltou que a média anual de atendimentos está aumentando a medida que os trabalhos vêm sendo reconhecidos pela própria comunidade atendida.
Os maiores índices de atendimento foram registrados nas cidades de Franco da Rocha e Tapiratiba.

sábado, 8 de outubro de 2016

Provisa participa de Ação de Saúde na Cidade Patriarca

O professor Rodney, diretor do educandário
fez a abertura oficial do evento.
A Escola Estadual José Bonifácio, na zona leste da capital paulista está promovendo neste neste sábado, 08/10, uma ação de saúde e cidadania, em parceria com o Rotary Club Vila Matilde Centenário e contando com apoio de várias entidades voluntárias.

A PROVISA participa do evento realizando exames de vista e os testes de Hepatite, em parceria com o Rotary Club de São Paulo Campo Limpo e Rotary Vila Matilde Centenário.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Provisa no Rotary Day na Vila Matilde, São Paulo

Rotarianos do Rotary Vila Matilde Centenário e voluntários na Escola Visconde de Cairu, no bairro  Cidade Patriarca, zona leste da capital paulista.  Foi mais um ROTARY DAY no último dia 17  

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Gestora da Provisa fala a rotarianos de Barueri

A palestrante com os rotarianos do Rotary Barueri Tamboré

O Presidente do Rotary, Humberto  Magalhães
entrega certificado à Gestora Maria de Lourdes 
A Gestora da ONG Provisa - Projeto de Responsabilidade Social, Visão em Saúde proferiu palestra na noite desta segunda-feira para associados e convidados do Rotary Clube Barueri Tamboré.

Convidada pelos rotarianos, Maria de Lourdes apresentou aos presentes o trabalho realizado pela PROVISA no município de São Paulo e cidades do entorno e interior do Estado..

Com foco na oftalmologia, a ONG realiza mutirões de saúde em escolas, igrejas, empresas e outros segmentos onde atende a população local com exames preventivos, tais como, testes de glicemia, pressão arterial,. hepatite e exames de vista, detectando patologias como catarata e outras.

Lourdes salientou que existe uma carência muito grande de médicos oftalmologistas no serviço público o que provoca uma grande demanda no atendimento da ONG. A parceria existente entre as entidades, orgãos públicos e empresas privadas ajudam a aliviar a demanda existente principalmente nas UBS's.

Um dos exemplos foi a cidade de Franco da Rocha onde já existiam mais de seis mil pessoas, na maioria idosos, aguardando uma consulta oftalmológica. Também no município de Tapiratiba, na divisa com Minas Gerais, a Provisa limpou a fila de espera em dois dias de atendimento em mutirão.
(Fonte: Agencia ANVA)


quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Exame simples teria evitado cegueira em 77 mil crianças no País

 Agência Estado


Rio de Janeiro, 01 - Cerca de 77 mil crianças de até 14 anos estão cegas ou têm deficiência visual grave por doenças oculares que, em sua maioria, poderiam ter sido evitadas. A estimativa é do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, que lança no sábado o livro

Prevenção da Cegueira e Deficiência Visual na Infância

, no 60.º Congresso Brasileiro de Oftalmologia, em Goiânia.

O estudo aponta para a retinopatia da prematuridade, catarata, toxoplasmose e glaucoma congênito como as principais causas da cegueira infantil. Em todos esses casos, o diagnóstico e a intervenção precoce podem reduzir o dano ou evitar a cegueira. A essas já causas já conhecidas, estudadas pelos médicos, somam-se ainda as sequelas da infecção por zika na gravidez.

O problema é que não há uma rede de atenção estruturada, em que os pais recebem encaminhamento para o especialista, após identificado o problema, aponta a oftalmologista pediátrica Andrea Zin, uma das coordenadoras da publicação e pesquisadora do Instituto Fernandes Figueiras (IFF), ligado à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Nem mesmo o diagnóstico é garantido - o Teste do Reflexo Vermelho, conhecido como Teste do Olhinho, que permite identificar se a criança tem algum problema de visão, só é obrigatório em 16 Estados e no Distrito Federal.

"A visão exerce papel importante no desenvolvimento geral. Quando você intervém precocemente, evita que crianças sejam desnecessariamente cegas. Mas o teste do Reflexo Vermelho, que é de triagem, não é uma lei federal. Você tem dez Estados em que essa questão não está regulamentada", afirmou Andrea.

Em alguns casos, como o da catarata congênita, a criança precisa ser operada nos primeiros três meses de vida para evitar a cegueira. Em outros, como a retinopatia da prematuridade, o tempo é ainda mais exíguo - o médico tem até 72 horas depois de identificado o problema. A retinopatia afeta bebês prematuros em que vasos sanguíneos dos olhos cresceram de forma irregular e podem acabar forçando o descolamento da retina, o que leva à cegueira irreversível. Quando há esse crescimento irregular, é preciso fazer uma cirurgia a laser para retirar esses vasos.

Foi o que aconteceu com Gabriel, de 4 meses, nascido na 24.ª semana de gestação, com 614 gramas e 30 centímetros. Internado no IFF, passou por 16 exames até que o crescimento irregular dos vasos pudesse ser identificado. A cirurgia ocorreu a tempo. "Levei um susto quando a médica disse que ele poderia ficar cego. Fiquei com medo de deixar fazer a cirurgia e ao mesmo tempo que ele ficasse cego. Mas deu tudo certo. Ele vai ter acompanhamento e talvez tenha de usar óculos", disse a dona de casa Tássia da Conceição Marques, de 20 anos.

Tássia vive em Carmo, cidade serrana a 190 km da capital fluminense, e foi encaminhada para o IFF. "Existem bolsões de assistência, como Rio e São Paulo. Mas é preciso estruturar a rede pública, pois o pediatra não sabe para onde encaminhar a criança", disse Andréa.

Zika

Segundo a especialista, a zika será causa importante de cegueira infantil. O IFF tem programa de pesquisa para acompanhar 1 mil crianças cujas mães contraíram zika, mesmo que os bebês não tenham microcefalia. A médica tem encontrado alterações no nervo óptico que podem levar à cegueira. 

quarta-feira, 27 de julho de 2016

AS PERNAS são o seu segundo coração!

AS PERNAS E O CAMINHAR ...
 Aqui vai um bom conselho!
 No ser humano, as pernas correspondem a 20% do peso do corpo.
 É onde temos os músculos mais longos (sartorius) e mais fortes (glúteos).
O sangue desce por gravidade mas tem que subir de volta para o tronco.
Entre os músculos e o Tibialis Posterior temos veias e artérias que, por contração, produzem o efeito de circulação do sangue.
 É como se em cada perna existisse uma bomba.

O par de músculos na barriga da perna - os gêmeos -  são ativados cada vez que caminhamos e ainda mais intensamente quando subimos escadas ou andamos nas pontas dos pés.

Muitas horas sentados ou em pé, sem ativação adequada destes músculos, é muito prejudicial a longo prazo para a nossa saúde.
Pernas enfraquecidas por falta de movimento significam patologias circulatórias, falta de equilíbrio, fraco alinhamento postural que pode também resultar em dores articulares e tensões na parte superior do corpo.
 Por isso, caminhe…pela sua saúde!!! E divulgue pelos seus amigos se os quer manter por muito tempo!

Tanto isto é verdade que em consulta com minha cardiologista, esta informou que para viagens acima de 10 horas são indicadas o uso de "meias de compressão elásticas" ou massagens nas pernas, devido a falta de circulação nas mesmas. Esta falta de circulação que apresenta como sintomas pés inchados, dor e varizes nas pernas, complica quando provoca  o entupimento das artérias.
Estes, ocasionados por coágulos de sangue.
>> É por isto que as vezes escutamos que "fulano" chegou de viagem e sem mais nem menos. . . morreu.
>> A partir desta consulta com a cardiologista, comprei dois pares de meias de compressão elástica e todas as vezes que fazemos viagens de avião ou até mesmo de carro em distâncias longas, não deixamos de usá-las.

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Provisa vai ao Jardim Montreal atender a comunidade

A provisa - Projeto de Visão em Responsabilidade Social continua realizando as caravanas de saude e cidadania em toda a Região Megapolitana de São Paulo. Neste sábado, 23/07, retornou ao bairro Jardim Montreal, no município de Franco da Rocha, onde atendeu a dezenas de famílias da comunidade carentes de exames oftalmológicos.


Com mais de um milhão de atendimentos, a Provisa continua realizando ações nas comunidades e já tem agendamentos até o final deste ano.
Entre os parceiros da PROVISA estão a Cruz Vermelha, a UniÍtalo, a  ABPH, Novety e Instituto Sorridents.  

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Provisa no CEU Caminhos do Mar

Rotarianos do Campo Limpo e Jabaquara
Começou neste domingo, dia 10 de julho e vai até sábado, dia 16, a Caravana da Saúde nas dependências do CEU Caminhos do Mar, no Jabaquara, município de São Paulo. A realização é da ABEUNI com parceria  do Rotary Club Jaguaré e o CEU Caminho do Mar.

O Rotary Club de São Paulo Campo Limpo participa, juntamente com a ONG Provisa dos exames de vista, enquanto a ABEUNI cuida do atendimento odontológico, entre outros.  Durante toda a semana os profissionais estarão atendendo a comunidade do entorno  

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Rotary São Paulo Vila Matilde Centenário homenageia Provisa


O Rotary Club de São Paulo Vila Matilde, situado na zona norte da capital paulista, homenageou nesta terça-feira a Presidente da Provisa, Maria de Lourdes de Oliveira, como agradecimento aos trabalhos voluntários prestados pela Provisa nas Feiras de Saúde e Cidadania realizadas pelo clube rotário nos últimos anos.

A gestora da Provisa aproveitou a oportunidade para agradecer ao Rotary Vila Matilde pela oportunidade de participar dos projetos sociais do club que beneficiam centenas de pessoas carentes da comunidade. 

sexta-feira, 3 de junho de 2016

PROVISA homenageada no Butantã

A Gestora da PROVISA, Maria de Lourdes, recebe
o Certificado das mãos do Coodenador da Feira,
Paulo Soares de Oliveira Junior.
A Provisa - Visão de Responsabilidade Social participou da 13ª Feira de Saúde e Cidadania realizada no dia 7 de maio último nas dependências do CEU Uirapuru. A ONG gerida por Maria de Lourdes de Oliveira, foi responsável pelas consultas oftalmológicas tendo atendido mais de trezentas pessoas com problemas visuais. Vários casos diagnosticados como catarata foram cadastrados para posterior cirurgia. Outras patologias foram encaminhadas para o devido tratamento.

Na noite desta sexta-feira, 03/06, os voluntários foram agraciados com um Certificado de agradecimento.

Além dos atendimentos da PROVISA, dezenas de outros voluntários atenderam n área da saúde e da cidadania, como pediatria, medição de pressão arterial, beleza facial, corte de cabelo, emissão de documentos, brincadeiras, palestras do PROERD e outros segmentos.  A Feira é uma iniciativa da Distrital Sudoeste da  Associação Comercial de São Paulo e do Rotary Club Butantã.

A Coordenação da Feira é do rotariano Paulo Soares de Oliveira Junior, com apoio da  também rotariana, Dra Marly Baruffaldi.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Sucesso o Mutirão de oftalmologia em Tapiratiba

O Rotary Club do município de Tapiratiba, distante 280 quilômetros de São Paulo, promoveu um mutirão oftalmológico no último fim de semana, dias 27 e 28/05. A realização do Rotary teve o apoio da Prefeitura Municipal e da ONG PROVISA – Visão de Responsabilidade Social, que levou sua equipe de profissionais para atender a demanda de pessoas com problemas visuais.

Foram atendidas em consultas oftalmológicas 484 pessoas, das quais 90 eram portadoras de patologias, como catarata, pterígio, glaucoma, estrabismo, calázio, ceratocone e outros. O atendimento ocorreu nos consultórios do Centro de Saúde local, cedido pelo Prefeito Luiz Antônio ao Rotary Club de Tapiratiba. 

Dr CarlosAlarcon coordenou  o atendimento
 médico e os encaminhamentos patológicos
A equipe de profissionais da PROVISA, contou com a presença da presidente e gestora da ONG, Maria de Lourdes de Oliveira, do Responsável Técnico, oftalmologista Dr. Carlos Alberto Alarcon Adorno,  optometristas e técnicos ópticos.

O atendimento contou com o apoio dos funcionários da Secretaria Municipal de Saúde, estagiários da Escola de Enfermagem São José e vários rotarianos.

O Prefeito Municipal Luiz Antônio e o Vice-Prefeito José Renato e o Presidente do Rotary receberam e deram total assistência aos profissionais da PROVISA para que o mutirão oftalmológico pudesse alcançar seus objetivos.

A Provisa é uma ONG que atua na área da saúde com ênfase na oftalmologia. Sua atuação concentra-se no município de São Paulo e cidades do entorno. São realizados mutirões em instituições públicas e privadas, igrejas e associações. 

Segundo a presidente da Provisa, Maria de Lourdes, a ONG atende as solicitações das prefeituras cujos municípios estão com dificuldades em atender a demanda das consultas na área da visão, a exemplo do que ocorreu em Franco da Rocha onde a demanda passava de cinco mil pacientes. “Agora tivemos a satisfação de atender a demanda da cidade de Tapiratiba, onde atendemos as pessoas que aguardavam por esta oportunidade, acrescentou Loudes”, acrescentan do que “quando todos se unem pelo bem da comunidade fica fácil de resolver os problemas da própria comunidade.


Falando ao final do evento, o vice-prefeito e rotariano, José Renato, ressaltou que “o sucesso do mutirão deveu-se a iniciativa do Rotary Clube local, com total apoio do Prefeito Luiz Antonio e de todos os funcionários da saúde.” E concluiu: “Quando todos se unem o sucesso do evento é garantido”.    

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Provisa no Taboão Pirajuçara em parceria com Rotary

O Rotary Club Taboão Pirajuçara, realizou uma grande ação social neste domingo, 22, na escola Professor Francisco Ferreira Paes, situada à rua José Pedro Nogueira Filho, 210, Pirajuçara.

Com apoio da ONG Provisa, foram oferecidos gratuitamente os exames de vista, avaliação adontológicas, Enfermagem, Cadastro para cirurgias de catarata e estética facial.


O médico oftalmologista Carlos Alarcon, responsável técnico da PROVISA, coordenou uma equipe de profissionais que atenderam a todos os alunos cadastrados para uma avaliação oftalmológica.


As pessoas da comunidade foram atendidas em outro ambiente por outra equipe da Provisa.


Este evento se deveu a dedicação dos rotarianos do Rotary Taboão Pirajuçara, presidido por Raimundo Dante Fernandez e apoio da Provisa, ong de saúde  coordenada pelos rotarianos Maria de Lourdes Oliveira e Leoncio Corrêa, do Rotary São Paulo Campo Limpo.



sexta-feira, 6 de maio de 2016

Cuidado com os olhos

O médico oftalmologista, Carlos Goes, em entrevista a Rede Record de TV, fala sobre o glaucoma, segunda causa de cegueira no mundo. Goes explica que é importante estar atento aos fatores de risco: idade, miopia, diabetes, pressão alta e histórico familiar. O oftalmologista falou, também, do perigo de comprar óculos escuro em qualquer farmácia ou camelô. Ele adverte que o uso de um produto inadequado pode ocasionar cegueira.

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Provisa presta homenagem a Juiza do Forum Butantã


























A Juiza de Direito Tatiane Moreira Lima, do Foro Regional XV - Butantã, em São Paulo será homenageada no próximo dia 12 de maio, no plenário da Câmara Municipal de São Paulo. A iniciativa conjunta do Vereador Nelo Rodolfo, OAB, Conselho da Mulher Empresária da ACSP, Rotary Club e ONG Provisa deu-se em virtude do ataque covarde sofrido pela Juiza em decorrencia de seu trabalho em defesa dos direitos da Mulher. O convite é extensivo a todas as pessoas que desejarem prestigiar o evento.

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Provisa passa de 1,3 milhão de atendimentos na Grande São Paulo

ATENDIMENTOS REALIZADOS
DE 01/01/2013 A 20/12/ 2.015

   EXAMES DE VISTA (CONSULTAS)           -  121.801
   AFERIÇÃO DE PRESÃO ARTERIAL          -  118.381
   TESTE E GLICEMIA (DIABETES)              -     43.438
   AVALIAÇÕES ODONTOLÓGICAS             -    56.638
   ENCAMINHAMENTO DE PATOLOGIAS       - 5.121
   CIRURGIAS DE CATARATAS                           - 1.358
   ESTÉTICA FACIAL (LIMPEZA DE PELE       -  79.740
   PALESTRAS PREVENTIVAS (PESSOAS)   -  877.634
   ORIENTAÇÕES JURÍDICAS  E PSICOL        -  36.596
      TOTAL DE PESSOAS ATENDIDAS         -  1.340.707 

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Provisa e Abeuni no CEU Cantos do Amanhecer

UMA SEMANA DE ATENDIMENTO  PARA A COMUNIDADE
A gestora da Provisa recebe os representantes 
da Secretaria de Saúde que vieram prestigiar o evento

A ONG Provisa e a ABEUNI promovem ua semana de atividades de saúde e cidadania nas dependencias do CEU Cantos do Amanhecer, situado no Jardim Mitzutani,zona sul de São Paulo.

A Caravana da Saúde contaá com atendimentos gratuitos de consultas oftalmológicas (exame de vsta) Dentistas, exames de diabetes e pressão arterial além de peças de teatro e bate papos sobre a prevenção em saude, sexualidade para os adolescentes, brincadeiras para as crianças. Saúde da Mulher, educação financeira e receitas nutritivas. Os atendimentos serão por ordem de chegada e de acordo com a disponibilidade dos voluntários.

sábado, 19 de dezembro de 2015

Provisa entrega brinquedos no Pq. Arariba


A PROVISA - Projeto de Responsabilidade Social, Visão em Saúde ntregou dezenas de brinquedos a familias das comunidades do "Puma" e "Morro da Lua", no Parque Arariba, região do Campo Limpo.

A entrega foi realizada pessoalmente pela gestora da ONG, Maria de Lourdes de Oliveira (foto)  que na oportunidade ressaltou que "é muito importante nossa participação nessas comunidades carentes onde existem famílias sem a mínima  condição de doar um brinquedo par seus filhos neste natal."

No domingo passado, dia 13/12, a Provisa juntamente aos Rotary's Campo Limpo, Morumbi, Taboão Pirajuçara e outras instituições procedeu a entrega de treis mil brinquedos a crianças de escolas, creches e instituições cadastradas antecipadamente.

A PROVISA completa cinco anos de serviços prestados às comunidades carentes do município de São Paulo e região megapolitana com atendimentos oftalmológicos e de cidadania.  Até o final do ano de 2.014, os atendimentos ultrapassaram a caSa de UM MILHÃO DE PESSOAS..

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

PROVISA une parceiros e faz Natal Solidário no CEU Casa Blanca

Três mil famílias participaram do Natal Solidário promovido pela Provisa – Projeto de Responsabilidade Social em parceria com Rotary Club de São Paulo Campo Limpo, Rotary Club de São Paulo Morumbi,  Casa da Amizade ASFARPI do Rotary Club Taboão Pirajuçara, e o  Centro Educacional Unificado -  CEU Casa Blanca, na zona sul da capital Paulista.

O evento realizado no domingo, 13/12, nas dependencias do CEU Casa Blanca,  contou com apoio de parceiros e voluntários que além da doação de brinquedos e goluzeimas, trabalharam na organização e distribuição de três mil brinquedos a crianças de três a 11 anos, cadastradas por instituições que cuidam de crianças.

Entre outros apoiadores, participaram o Centro Universitário Ítalo Brasileiro – UniÍtalo, a Global Shapers Comunity São Paulo e a Unicom Flexibile Thinking.

Com a presença de Papai Noel, centenas de voluntários entregaram três mil brinquedos  de 09h às 16h. Após receberem seus presentes, as crianças e familiares recebiam senhas para os brinquedos infláveis, pipoca, algodão doce, chocolates e atividades esportivas.  Foram cadastradas crianças das regiões de Campo Limpo, Capão Redondo,  M’Boi  Mirim e Jardim São Luiz.

Falando durante a abertura do evento, a Presidente da Provisa e coordenadora do evento, Maria de Lourdes de Oliveira, agradeceu o apoio recebido de todos os segmentos que participaram  ativamente para o sucesso do evento.

Lourdes  fez um agradecimento especial ao CEU Casa Blanca que ofereceu toda a sua estrutura para a organização bem como aos CEU’s Feitiço da Vila, Paraisópolis, Vila do Sol, Capão Redondo, Guarapiranga e Cantos do Amanhecer.


As doações tiveram o apoio da organização Global Shapers Comunity  São Paulo, do Rotary Club Campo Limpo, Morumbi e Taboão Pirajuçara, ASFAR - Casa da Amizade dos rotarianos do Taboão Pirajuçara, Empresa Unicom  Flexible Thinking e UniÍtalo.  Veja mais fotos do Natal Solidário

domingo, 22 de novembro de 2015

Provisa, UniÍtalo e Rotary no CEU Caminho do Mar

     Maria de Lourdes, gestora da Provisa, com    
os  professores Isaura e Sidney, da UniÍtalo

No último dia 07 o CEU Caminho do Mar, região sul da capital paulista, realizou uma ação de saúde e cidadania. A PROVISA participou com sua equipe de oftalmologia oportunidade em que realizou exames de vista em dezenas de pessoas da comunidade.  
A UniÍtalo esteve presente com sua equipe de estagiários da área da saúde.  Na foto, a gestora da Provisa, Maria de Lourdes com os professores da UniÍtalo, Isaura e Sidney.  O Centro Universitário Ítalo Brasileiro é arceiro da Provisa nas ações sociais.
Rotarianos presentes no CEU Caminho do Mar
participando voluntariamente da Ação Cidadã

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

A importancia de manter seus olhos sadios

O olho é um órgão do corpo humano muito importante por que é ele o responsável por : a nossa visão. 85% de nossa comunicação depende de nossos olhos.

Pelo menos uma vez ao ano, deve-se fazer um exame dos olhos para ver se estão sadios ou precisam de algum medicamento ou uso de lentes corretivas, pois grande percentagem das lesões oculares geram defeitos visuais permanentes, torna-se fácil o entendimento da importância da prevenção de acidentes com os olhos e da manutenção da saúde dos mesmo.

BREVE ANATOMIA DO OLHO

O olho humano é constituído por delicadas estruturas. Na sua parte anterior, temos a córnea, que é um tecido transparente que recobre a porção colorida dos olhos (denominada íris). Pupila é o nome dado ao orifício da íris (conhecida como "menina dos olhos"). O cristalino é uma lente natural que possuímos dentro dos nossos olhos, situado atrás da íris. Banhando estas estruturas há um líquido denominado humor aquoso.

A porção posterior do olho é constituída basicamente pela retina, que é um tecido que abriga as células responsáveis pela visão e o nervo óptico, que conduz as informações visuais para serem interpretadas no cérebro. Esta porção posterior é preenchida por um outro líquido, gelatinoso, chamado humor vítreo.

O tecido branco que envolve todo o globo ocular é chamado esclera.

A VISÃO E OS DEFEITOS VISUAIS

O mecanismo visual pode ser resumido da seguinte forma: os raios luminosos trazendo uma imagem penetram no olho através da pupila e são focalizados na retina pela córnea e pelo cristalino. Esta imagem formada na retina é levada ao cérebro onde é realizada. Os principais defeitos visuais são: miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia.

Na miopia, a imagem formada é embaçada (fora de foco) devido ao fato do globo ocular ser geralmente maior que o normal. Com isso, a imagem forma-se antes de atingir a retina. Este defeito visual tende a aumentar com o crescimento corporal, uma vez que o olho também crescerá. É corrigido por lentes divergentes que irão focalizar a imagem na retina.

Na hipermetropia, temos também uma imagem desfocalizada, mas neste caso, deve-se ao fato do olho ser menor que o normal e a imagem é formada atrás da retina, e não sobre ela como seria o normal. Este defeito visual tende a diminuir com o crescimento corporal pelo aumento do globo ocular. É corrigido por lentes convergentes com o mesmo objetivo de focalizar a imagem nítida na retina.

O astigmatismo é um defeito da curvatura da córnea, que ao invés de esférica é ovalada, fato que gera uma imagem distorcida. É corrigido por lentes cilíndricas mais ou menos.

A presbiopia é também conhecida como "vista cansada". É um defeito visual que surge em 100% dos indivíduos com mais de 40 anos de idade causando dificuldade para a visão de perto (como a leitura, a manipulação de objetos, trabalhos manuais, etc.)

Todos estes defeitos visuais são facilmente corrigidos com lentes corretamente receitadas pelo oftalmologista.

Sabemos a importância da visão perfeita para a vida e para o trabalho, mas poucos de nós tem consciência que vêem mal. Um bom exemplo disto foi um trabalho realizado na França, no qual em cerca de 180.000 pessoas examinadas ao acaso, 50% não viam bem e, destes, a metade não tinha consciência de que viam mal. Além disso, órgãos franceses como a Associação Nacional para Defesa da Vista, chegaram a conclusão que, em cada 4 acidentes na estrada, 1 se devia a baixa visual; em cada 10 acidentes de trabalho, 1 se devia também a baixa visual , no campo escolar, em cada 5 estudantes, 1 era mau aluno porque via mal.

IMPORTÂNCIA DA PREVENÇÃO DE ACIDENTES OCULARES

A proteção dos olhos é uma necessidade urgente, e imperativa, não apenas pelo desejo de bem estar dos indivíduos, mas também por razões de ordens sócio econômicas, como o aumento da produtividade.

Com o aumento da industrialização e a diminuição das medidas profiláticas, os acidentes oculares de trabalho tem ocorrido com uma freqüência cada vez maior, sendo necessárias medidas eficazes para preveni-los e evitá-los.

Tais acidentes são responsáveis, muitas vezes, por gerar incapacidade e limitações nos indivíduos, por provocarem cegueira. Nos Estados Unidos ocorrem uma média de 1.000 acidentes oculares de trabalho por dia, apesar de todo um esforço na sua prevenção.

Por ser a visão o sentido mais importante, os olhos são extremamente essenciais para o operário e lesões mínimas podem impossibilitá-lo para o trabalho.

É importante ressaltar que aproximadamente 98% dos acidentes são evitáveis, ou seja, a cada 100 acidentes, apenas 2 deveriam acontecer.

Historicamente, Remazzini em 1700 relatou a importância da prevenção de acidentes oculares, e também a dificuldade em realizá-la, devido principalmente à falta de compreensão e colaboração dos trabalhadores em adotarem medidas simples de precaução.

O ACIDENTE OCULAR DE TRABALHO E SUA PREVENÇÃO

Os acidentes com os olhos podem acontecer repentina e inesperadamente, e o indivíduo pode percebe-los imediatamente ou apenas horas mais tarde, quando surgirem, sintomas como irritação, hiperemia ou sensação de corpo estranho.

A inaptidão para o trabalho causada pelo comprometimento ocular é muito maior do que qualquer outro tipo de acidente uma vez que é em média de 15 semanas, quando não permanente, contra as 5 para aqueles que afetam outra partes do corpo.

Os profissionais mais atingidos pelo trauma ocular são os das seguintes áreas: metalurgia, construção civil, marcenaria, mecânica, têxtil, cerâmica, industria química, industria de produtos alimentícios, transporte, pesca, artes gráficas e mineração.

As lesões oculares mais encontradas são: corpos estranhos, úlceras traumáticas, queimaduras, contusões e lacerações e até perfurações do globo ocular.

Os sintomas mais comuns são: dor, baixa da visão, ardor, lacrimejamento, fotofobia, vermelhidão, secreção ocular e sensação de corpo estranho nos olhos.

As causas dos acidentes de trabalho oculares podem ser: 1) físicas, responsáveis por 10% dos acidentes e 2) falta de supervisão, responsável por 88% dos acidentes.

Entre as causas físicas destacamos a falta de proteção eficiente (como os óculos de proteção com lentes de segurança), trajes inadequados, má iluminação e ventilação do ambiente de trabalho e a má disposição ou a manutenção inadequada dos equipamentos.

Já no caso referente à supervisão, sabemos ser esta de extrema importância na prevenção de acidentes oculares, devendo no entanto ser constante, de modo a obrigar a totalidade dos funcionários. A educação é a principal arma de apoio devendo ser constante e duradoura. Há a necessidade de uma organização com plena autoridade de supervisão que se encarregue do assunto e faça cumprir a legislação já existente com referencia aos acidentes de trabalho.

Cabe à supervisão, fiscalizar as condições de trabalho dos funcionários, promovendo mudanças para que estas tornem-se as mais adequadas possíveis. Assim, a verificação do estado de manutenção do maquinário bem como a avaliação das condições de trabalho que é submetido o funcionário é papel da supervisão, funções estas de extrema importância.

Quanto às condições de trabalho, deve-se avaliar: ventilação e iluminação do local, necessita de ar condicionado, aspiradores e exaustores, uso de óculos de proteção, horas de trabalho e descanso, entre outras. Correia Bastos aconselha um descanso de 10 minutos após a 3ª hora de trabalho, pois é após este período que os acidentes são mais comuns.

Com relação aos óculos de proteção, os mais utilizados são os com lentes de vidro temperado ou endurecido com 3 milímetros de espessura, que apresenta ótimas qualidades ópticas. Temos ainda lentes com vidros laminados coloridos e plásticos.

Os óculos protetores protegem os olhos de areia, fagulhas, gases, pancadas, pó, vento e energia radiante.

Para sua total eficiência, cada óculos de proteção deve ser modulado de acordo com a necessidade e função do trabalhador, e deve-se ter sempre à mão materiais de fácil limpeza dos mesmos.

Não somente o trabalhador que faz o serviço deve estar com os óculos de proteção, mas também todos que o cercam.

Infelizmente o uso dos óculos protetores não é muito difundido em nosso meio, devendo haver um maior número de campanhas educativas com o intuito de incentivar e conscientizar os trabalhadores da importância do seu uso rotineiro e habitual.

O custo da prevenção não é alto, se levarmos em conta a economia proporcionada pela saúde do trabalhador e o seu baixo custo quando comparado com a incapacidade do mesmo para o trabalho.

ACIDENTES OCULARES DOMÉSTICOS

Muitos materiais e produtos são responsáveis por acidentes oculares domésticos. Dentre eles, podemos citar os produtos de limpeza (desinfetantes, detergentes, alvejantes, etc.), inseticidas, objetos pontiagudos (tesouras, facas, garfos, agulhas, etc.), objetos inflamáveis (álcool, etc.), produtos com temperaturas elevadas (fósforo, óleo para fritura, etc.), plantas domésticas que liberem substâncias (coroa-de-cristo, etc.), entre outros.

Estes produtos provocam desde queimaduras até lesões perfurantes graves do globo ocular, devendo portanto ser evitado o seu manuseio sem os devidos cuidados preventivos. Um cuidado especial é o de se estocar tais produtos longe do alcance de crianças.

Por fim, cabe ainda lembrar a importância do uso do cinto de segurança nos veículos, pois pesquisas mundiais demonstram a eficácia deste objeto de segurança na medida em que diminui em uma percentagem alta o número de acidentes oculares graves, como as perfurações, que podem gerar perda da função visual. É importante lembrar que o uso do cinto de segurança é indispensável sempre que se entrar em um automóvel, as cidade ou na estrada; pesquisa demonstraram que um grande número de acidentes automobilísticos ocorrem em um raio de 1km próximo à residência da vítima.

PRIMEIROS SOCORROS OCULARES

A primeira e mais importante medida de socorro após um acidente ocular é a lavagem do mesmo com água limpa em abundância. A única exceção se faz às perfurações oculares, que devem ser encaminhadas imediatamente ao oftalmologista para os devidos reparos (quando possível). É importante evitar-se a compressão do globo ocular até a avaliação da extensão da lesão provocada pelo acidente.

É sempre importante a avaliação do profissional especializado (oftalmologista) que possui os equipamentos necessários para um adequado exame do olho.

O uso de colírio anestesiado para alívio dos sintomas é um procedimento apenas aceito durante o exame do olho acometido e somente pelo profissional habilitado. Nunca deve ser usado inadvertidamente ou como rotina por pessoa não habilitada, uma vez que o seu abuso pode gerar problemas oculares graves como úlceras e cegueira, sendo inclusive necessária a proibição de sua comercialização sem prescrição médica oftalmológica.
(Fonte: site saudeevida)

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Provisa comemora um milhão de atendimentos em 4 anos de atividades

Maria de Lourdes,
Gestora da Provisa
A Gestora da Provisa, Maria de Lourdes de Oliveira,  divulgouu neste fim de semana os resultados da ONG nos quatro anos de atividades. de 2011 a dezembro de 2014.

Totalizando os atendimentos realizados nas Caravanas de Saúde e Cidadania, foram um milhão, duzentos e noventa e um mil, duzentas e sessenta e seis pessoas beneficiadas.

Na área da saúde foram 309.943 atendimentos individuais (exames de vista, PA, destro, dentistas, patologias e cirurgias de catarata).

Na área da cidadania foram 981.323 atendimentos. (advogados, psicólogos, corte de cabelo, limpeza de pele, palestras educativas e preventivas).


PARCERIAS    “As parcerias com a Cruz Vermelha Brasileira, Rotary Internacional, Fundação Sorrident’s, Novety Cosméticos, UBS’s, Faculdades Uniban/Anhanguera, Instituições de Ensino, Instituições religiosas e dezenas de voluntários proporcionaram a realização destes atendimentos’, frizou a gestora Maria de Lourdes.

domingo, 21 de junho de 2015

AMBLIOPIA E ESTRABISMO O TABU

CORREÇÃO DA VISÃO, EXAME DE VISTA.
QUAL O PROFISSIONAL MAIS ADEQUADO?
TODOS SÃO IGUAIS?

São dúvidas frequentes da população e às vezes das próprias Casas de Óptica. Principalmente quando se fala em exames da visão e, sobretudo quando ficam dúvidas se a correção que o profissional indica é a mais adequada para cada caso.
Segundo escreveu Vergara*, em "Estrabismo e olho preguiço, Mitos, Lendas e Verdades", Editora Rona Vision, 2014, atualmente pode-se responder com segurança a muitas perguntas e dúvidas sobre várias situações. Principalmente pela evolução dos conhecimentos e de novas técnicas conquistadas através de estudos e pesquisas avançadas que já podem ser encontradas em muitos países, inclusive no Brasil. Assim como na ambliopia e os nos desvios que vem sendo abordados como deficiências que apresentam possibilidade de correção sem os incômodos oclusores ou as complicadas cirurgias.

As perguntas formuladas à Pilar Vergara, em virtude de sua grande experiência e do avanço conquistado nesta área, esclarecem e evidenciam que novas técnicas podem e estão sendo aplicadas com sucesso em casos onde antes eram utilizadas somente a oclusão e cirurgia.

1. A qual profissional devo me dirigir para uma avaliação da visão do meu filho?

Com certeza é uma dúvida que deixa grande parte dos pais inseguros no momento em que o filho apresenta alguma queixa da visão. Ou quando a escola envia aos pais uma recomendação para que seja feita exame de vista no aluno por orientação de professores. Pilar Vergara respondeu da seguinte maneira.

R.: O melhor é dirigir-se a um especialista em Optometria Pediátrica, com conhecimentos tanto da visão binocular infantil, como do desenvolvimento da visão em crianças. Preferencialmente um profissional que tenha especialidade em Optometria Comportamental e Terapia Visual.

2. Qual a diferença entre um optometrista e um oftalmologista?

É outra dúvida que a cada dia, mais as pessoas procuram uma explicação. Pilar Vergara escreveu com propriedade.

R.: Existem dois tipos de profissionais, claramente diferenciados, que se ocupam da visão: de um lado, os óptico-optometristas e do outro, os oftalmologistas. Existe uma grande variedade entre estes profissionais, segundo sua habilidade e experiência no tratamento dos diferentes problemas, especialmente nas crianças.

*  O Oftalmologista é um médico especializado em doenças dos olhos que também realiza refração e prescreve lentes. Sua especialidade é receitar medicamentos para tratar doenças oculares e efetuar intervenções cirúrgicas.
*  Óptico optometrista é o profissional da Área da Saúde que se dedica ao estudo e tratamento das disfunções da visão, assim como compensar os erros de refração mediante métodos não invasivos, prescrevendo lentes em óculos ou de contato.
*   Optometrista Comportamental se dedica ao estudo e tratamento de diferentes transtornos da visão utilizando lentes em óculos, de contato, lentes filtrantes e técnicas que envolvem Terapia Sintônica e Terapia Visual. Os problemas que tratam estão envolvidos com transtornos do desenvolvimento, percepção visual, dificuldade de aprendizado relacionados com a visão, estrabismo e ambliopia. Estes profissionais também são conhecidos comooptometristas do desenvolvimentooptometristas neurocognitivos e optometristas de reabilitação.

3. Caso eu tenha um olho amblíope por uma patologia, existe algo que se possa fazer?

A situação provoca perguntas frequentes nos consultórios: Já existe tratamento para ambliopia? As ambliopias podem ser revertidas?

Vergara respondeu em seu livro.

R.: Conforme descrito anteriormente, a ambliopia orgânica, ou seja, aquelas provocadas por patologia, não são totalmente recuperáveis, em vista da existência de dano na estrutura do olho. Contudo, com a Terapia Visual e Terapia Sintônica, com frequencia pode-se ajudar o paciente na tentativa de conquistar a máxima performance do resto de visão que o paciente ainda possui, além de, na medida do possível, reabilitar cada uma das suas habilidades visuais. Quando existem sintomas, estes podem ser reduzidos e mesmo eliminados potencializando o resíduo visual para melhorar a qualidade de vida do paciente.

4. No caso de necessidade de cirurgia do estrabismo do meu filho, ele irá recuperar a binocularidade?

A dúvida foi respondida da seguinte maneira por Vergara:

R.: Não existe garantia de que a cirurgia consiga recuperar a binocularidade. Esta propriedade, assim como a estereopsia são habilidades que se aprende e se desenvolve através do aprendizado e da experiência.

5. A cirurgia para correção de estrabismo é uma operação com garantia?

Segue a resposta de Vergara, apresentada através de sua vasta experiência clínica em casos resolvidos com as técnicas inovadoras e após vários estudos sobre a questão.

R.: Na verdade esta pergunta deveria ser direcionada a um oftalmologista. Em minha opinião, em qualquer cirurgia, seja qual for, é preciso estar o mais inteirado possível dos problemas que podem ocorrer antes e depois da operação. Não esquecendo que a cirurgia de estrabismo é realizada com anestesia geral e conforme revisão anterior existe recentes estudos que mostram efeitos secundários potenciais verificados por anestesia em crianças. Estes efeitos podem ser observados mais tarde na vida da criança onde podem ser incluídos problemas de aprendizado, dificuldade com a linguagem tanto de expressão como de recepção e déficit cognitivo. Existem outras consequências potenciais revisados no livro.

6. Se a oclusão não é o melhor nem o tratamento mais efetivo, porque é o mais usado?

Vergara é contundente na sua afirmativa, respondendo que:

R.: Conforme já comentei em várias ocasiões na minha literatura, o procedimento oclusivo começou a ser utilizado pela primeira vez no século XVIII. Uma vez o hábito instalado e consagrado, não é fácil que uma pessoa apresente mudanças. Foi necessário décadas para que a ideia da plasticidade neurofuncional em adultos fosse aceita. Muitos homens e mulheres dedicaram suas vidas na defesa destas ideias que pareciam inverossímeis a primeira vista, mas que agora tem sido mostrado de forma objetiva e científica. As mudanças acontecem de forma lenta e muitas vezes depois de superar grande resistência.

O objetivo deste livro é colocar tudo o que for possível de minha parte para contribuir na difusão destes conhecimentos e ter um veículo para compartilhar com vocês. Devemos descartar os tratamentos obsoletos colocando em seu lugar métodos atualizados. Devemos superar os velhos paradigmas visto que não podem sobreviver, assim como a limitação da idade para tratamentos neurofuncionais ou ainda que a oclusão seja o único e efetivo tratamento para a ambliopia.

7. Pode ser conseguido que todos os olhos com ambliopia se recuperem ou existe algum limite de idade ou de outro tipo?

Vejamos o que escreveu Vergara.

R.: Cada paciente é diferente, portanto, cada caso deve ser visto de forma individual. Contudo, a idade não é o problema, ainda que seja melhor iniciar o tratamento quanto mais cedo possível porque aumentam as possibilidades de uma recuperação completa. Não existindo patologia no olho e na via visual, deveria ocorrer a recuperação de forma total ou parcial, visto ser um problema funcional sendo a redução da acuidade visual um transtorno neurofuncional.

8. É verdade que crianças não podem usar lentes de contato?

Vergara: Não, isto é outro mito. Não existe nenhum trabalho que comprove esta afirmação. Além do que existem milhares de crianças que usam lentes de contato com muito êxito. Em muitos tratamentos de ambliopia, a lente de contato é o procedimento básico. Sem as lentes de contato, muitas vezes todos os demais fracassam.

9. Onde posso encontrar um profissional que faça Terapia Visual?

Vergara: O melhor é procurar um Optometrista Comportamental, mesmo que tenha que viajar para encontrar um com esta qualificação. Os optometristas comportamentais não são muitos, tanto na Espanha como em todo o mundo, devido aos profundos estudos requeridos que são extremamente específicos.

10. Após ter sido operado várias vezes de estrabismo, isto afeta o prognóstico em aderir a Terapia Visual? Poderia recuperar a binocularidade e ver em 3D?

Vergara: Realmente, o prognóstico é pior, visto que os olhos não estarão mais em seu estado natural. Nesta situação não se pode afirmar como se encontram as conexões neurais que os músculos tiveram que fazer para se adaptar ao pós-cirúrgico ou se existem aderências. Às vezes aparecem desvios diferentes daqueles que o paciente tinha antes da operação. Sem dúvida a Terapia Visual Optométrica Comportamental pode tratar estes tipos de casos com êxito. Sem ir muito longe temos o caso da Sra. Susan Barry que após ser operada três vezes, finalmente recuperou a binocularidade e a estereopsia aos 48 anos de idade.

11. Para quem não possui binocularidade ótima, isto pode afetar a prática esportiva?

Vergara: Com certeza, embora dependa do esporte. Naqueles onde é utilizada uma bola, por exemplo, o rendimento fica muito prejudicado. Desta forma no basquete, vôlei, beisebol, ginástica rítmica e em outros, é necessário seguir com precisão a bola, calcular a velocidade e a distância, coordenar olho/mão e ter desempenho nas três dimensões do espaço. Por outro lado, no futebol é importante a percepção de uma visão global do jogo, minimizar o tempo de reação, controlar o que acontece na periferia e no centro ao mesmo tempo. Não significa dizer que não se pode praticar esportes sem boas habilidades visuais. Contudo quando estas faltam, fica observável que o potencial não tem o máximo rendimento atlético. A visão, estando bem, ajuda muito, mas se não está, chega a provocar séria interferência.

12. Pode ser avaliada a binocularidade de um bebê?

Vergara: Sim a visão de um bebê pode ser avaliada quase como em um adulto, desde que as provas estejam adaptadas para tomadas de forma objetiva e não subjetiva. Contudo, é muito importante que estas avaliações sejam realizadas por especialista em crianças, porque nem as provas são as mesmas que as executadas em adultos, tampouco a forma de tratar o paciente e os resultados esperados serão iguais. Por isto, quando um pai escuta de um profissional que a avaliação da visão do seu filho não pode ser feita porque ele ainda não sabe ler, é chegado o momento de procurar outro profissional.

13. Por que em alguns tratamentos com oclusão a acuidade visual melhora e quando é retirado o oclusor volta a piorar?

Vergara: O efeito ioiô é bastante habitual quando realizado somente com a oclusão. Ao colocar o oclusor é como se tirássemos, da casa de irmãos gêmeos, o mais eficiente. O outro, embora preguiçoso, não encontraria dificuldade para se comunicar com sua mãe, (o córtex visual). Por isto, a acuidade melhora no olho amblíope quando se oclui o olho sadio. Mas quando o oclusor é retirado, o dominante "volta de novo" a "calar a boca" do olho mais fraco, não o deixando falar, no caso, prejudicando sua performance visual, produzindo o que tecnicamente chamamos desupressão. A única maneira de romper este círculo é utilizando outro tratamento que elimine a rivalidade e promova a binocularidade conforme pode ser visto no livro, quando são utilizadas técnicas, primeiro de anti-supressão e de depois de fusão.

14. E o mesmo não acontece com Terapia Visual?

Vergara: Quando realizada corretamente são feitas novas conexões neurológicas obtendo-se respostas de binocularidade e estereopsia e não se perdendo a acuidade visual conquistada. Existem estudos que mostram estes resultados em pacientes que após haver concluído a terapia e continuam com o seguimento por um prazo hábil.

15. O aprendizado pode ficar afetado em portador de ambliopia ou estrabismo?

Vergara: Com certeza. Contudo em casos onde a criança não apresenta comprometimento, ocorreu o que chamamos de uma boa adaptação sensorial e o sistema visual consegue um bom funcionamento. Sem dúvida, em muitas ocasiões, a rivalidade entre os dois olhos provocam vários transtornos especialmente na hora de aprender a ler e escrever. Por isto, embora a criança apresente boa capacidade intelectual, se o sistema visual interfere, o aprendizado pode ser afetado. Mesmo a atenção pode estar comprometida, visto que o esforço que precisa para realizar suas tarefas é desgastante: às vezes vê duplo, em outras, como em estrábicos, pula palavras ou não entende o que lê. Em ocasiões as letras tremem ou vê colorido e assim um longo etecetera de sintomas que fazem do aprendizado um verdadeiro calvário.

16. Mas se não usa o olho "preguiçoso" por que ocorrem estes sintomas?

Vergara: Conforme temos explicado, trata-se de um problema da binocularidade. Significa que entre os dois olhos um deles tem sua agudeza visual debilitada. Isto identifica olhos com "problemas" de aprendizado porque ao não utilizar um olho, que está debilitado, embora o outro tenha boa acuidade visual, a situação não garante que outras habilidades visuais se desenvolvam adequadamente. 

17.Quanto tempo demora um programa de Terapia Visual em caso de ambliopia não estrábica? E em caso de estrabismo?

Vergara: Varia de um optometrista a outro e de um paciente a outro, mas em linhas gerais pode durar entre nove meses a um ano para a ambliopia e um ano e meio para o estrabismo. Com certeza são tempos orientativos visto que sempre dependerá de cada caso, da concordância, da motivação, do que for trabalhado em casa etc.

Os resultados aparecem muito antes deste prazo, mas é necessário automatizar os procedimentos dentro do possível para que exista um aprendizado real que não se perca ao parar o tratamento. Por isto se leva mais tempo, por se tratar de uma recuperação neurológica, não muscular. São tratamentos que requerem sacrifício, mas os resultados valem a pena.

*Estrabismo Y Ojo Vago
Mitos, Leyendas e Verdades.
O modelo de tratamento mais avançado e efetivo no século XXI
*Pilar Vergara Giménez
Optometrista - Universidade Complutense de Madrid e Universidade de Granada
Master de Optometria e Terapia Visual - Centro de Optometria Internacional.
Professora de Terapia Visual e Optometria Comportamental.

Tradução e adaptação
Professor Vilmario Antonio Guitel
Técnico em Óptica - SENAC SP
Bacharel em Optometria - UNC - Canoinhas SC
Pós Graduação Alta Optometria - UNC
Pós Graduação Magistério do Curso Superior - UNC
Especialista em Optometria Sintônica - Instituto Thea

Optometria Comportamental - Instituto Thea